Comunidade de Aliança

Home » Palavra da Comunidade

Palavra da Comunidade

Palavra da Comunidade
Email this to someoneShare on Google+Share on FacebookTweet about this on TwitterPrint this page

As Obras de Misericórdia Corporais e Espirituais

          As obras de misericórdia são ações   caridosas que temos quando vamos a o encontro do próximo em suas necessidades, sendo elas do corpo e espiritual. Essas ações são pedidas por Jesus não somente por quem tem uma devoção especial à sua Divina Misericórdia, mas sim a todos os cristãos, todo filho de Deus é chamado, é exortado pelo Senhor a ter atitudes de misericórdia para com o irmão mais necessitado e o próprio Deus carinhosamente nos ensina como pratica-las, através da AÇÃO, da PALAVRA e da ORAÇÃO, sendo cada uma na sua essência, mas as três juntas resultaram um verdadeiro ato de misericórdia, mais do que isso um ato de fé.

          A Igreja classificou as obras de misericórdia em duas categorias:

Obras de Misericórdia Corporais
1-Dar de comer a quem tem fome;
2-Dar de beber a quem tem sede;
3-Vestir os nus;
4-Visitar os doentes;
5-Visitar os presos;
6-Acolher os peregrinos;
7-Enterrar os mortos.

Obras de Misericórdia Espirituais
1-Dar bom conselho;
2-Corrigir os que erram;
3-Ensinar os ignorantes;
4-Suportar com paciência as fraquezas do próximo;
5-Consolar os aflitos;
6-Perdoar os que nos ofenderam;
7-Rezar pelos vivos e pelos mortos.

Na bíblia são Mateus 25,31-36 cita- se as obras corporais onde fala:

  ‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebei em herança o Reino que vos está preparado desde a criação do mundo. Porque tive fome e destes-me de comer, tive sede e destes-me de beber, era peregrino e recolhestes-me, estava nu e destes-me que vestir, adoeci e visitastes-me, estive na prisão e fostes ter comigo. Então, os justos vão responder-lhe: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos peregrino e te recolhemos, ou nu e te vestimos? E quando te vimos doente ou na prisão, e fomos visitar-te?’ E o Rei vai dizer-lhes, em resposta: ‘Em verdade vos digo: Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim mesmo o fizestes.

Quando lemos essa passagem bíblica, muitas vezes tiramos a nossa responsabilidade e as institucionalizamos, “deixa essa tarefa para o asilo, para os hospitais, para as pastorais carcerárias, porque eu não tenho tempo”, mas o Senhor nos exorta individualmente. Esse chamado é para mim, é para você, é para todos nós. Ai perguntamos : Quando é que eu vou começar a fazer essas obras? Sentimos o desejo ardente de ajudar o próximo quando passamos a ter uma intimidade com o Senhor,  e  à medida que eu passo a ama-lo essas obras é um reflexo da minha fé e passamos agir sem esperar nada em troca, sem reconhecimento, sem pagamento mas sim na gratuidade e fazendo tudo por amor a Deus que é a fonte inesgotável de misericórdia.

“Dai de comer, dai de beber”, diz o Senhor, a humanidade precisa sim de pão material, mas aqui fala de uma fome e uma sede maior, um povo faminto, sedento de amor, de um abraço, de um ouvir, de um sorriso, enfim, sedentos de Deus. Será que eu, que digo ser católica, cristã, membro de uma comunidade católica estou saciando a carência do meu irmão? Será eu que estou levando Jesus ao meu próximo mais próximo? Nosso povo está com sede não de água mas da Água Viva que brota do Coração de misericórdia infinita, que é o Espirito Santo de Deus. “Estive preso e vieste ver me”, não falo somente dos presos nas cadeias onde devemos visita los sim e ir para ver e não para julgar los , mas falo principalmente  dos nossos  irmãos prisioneiros nos cárceres da depressão , da angústia , os que andam encurvados pelo peso da falta de perdão esses sim precisamos de mostra los como nosso Deus é misericordioso , compassivo e perdão. E por fim “estive doente e fostes me visitar. Lucas 1-68: “Bendito seja Deus de Israel que visitou seu povo”. Quando Deus visita um doente ali sim existe a cura física e do coração, tudo transforma, tudo passa, ali não tem dor. Visitar os hospitais, os asilos levar Jesus para esses nossos irmãos, é maravilhoso e é muito importante.

Cada pessoa dentro de suas possibilidades e dons, pode em diversos momentos da vida fazer obras de misericórdia, precisamos coloca-las em prática diariamente, pois além de fazermos o bem às pessoas, ainda contribuímos para a nossa santificação.

 Portanto tenhamos consciência que essas obras de fé conta com cada um de nós. Que levemos esse Senhor que emana, que jorra um oceano de misericórdia àqueles que mais necessitam e que sejamos verdadeiros imitadores de Jesus misericordioso. Amém

 

 

    
 Myriam Mourão (Discipulada Lírio do Vale)

Leia também:

 

Um Ano Novo de Paz

O Rei em nós

A Importância do Tempo

Vivendo um ano cheio do Espírito Santo de Deus

Como viver o tempo de espera (namoro)

Tenho equilíbrio alimentar?

A Alegria verdadeira que foge do carnaval e se esconde em Cristo

É tempo de voltar para Deus

A Fé de São José

O Poder da Intercessão 

 Cuidando de Sua Saúde

Tempo de Páscoa “Ele Vive”

 Eucaristia e Confissão:Fonte para Santificação

A Divina Misericórdia 

Se Torne Um Amigo de Deus: Ore, Espere e Confie…

Já Fomos Criança Um Dia! 

Mãe: Amor Divino!

 O  Abraço Tem Poder “O Abraço Cura”

 Corpus Christi 

 As Obras de Misericórdia Corporais e Espirituais